Em defesa do New School

Antes de mais nada: desculpem pelo hiato nos posts. Estava viajando, e lá eu não tinha muito tempo de escrever nada.

Old School está na moda. Tudo começou com o lançamento de D&D 4E e a ampla "não aceitação" de certos jogadores ao novo sistema. Não se enganem: D&D 4E é, provavelmente, a mais popular versão de D&D já publicada, mas sempre existirão pessoas com nostalgia o bastante para dizer que os velhos tempos eram melhores.

O problema é que essas pessoas não têm muita certeza do que defender. Não existe um pensamento único sobre o que seria um sistema "Old School", e com base nesses pensamentos muitas vezes divergentes ou paradoxais diversos retro-clones surgiram, como o representante brasileiro "Old Dragon".

Não me entendam mal, eu não tenho nada contra Old School. Não tenho nada sequer contra esse pensamento desorganizado que permeia o conceito. Afinal, conceitos obscuros são amplamente usados no nosso dia-a-dia o tempo todo, como o conceito de "nerd". O que seria um nerd, afinal? Cada um que se intitula nerd diria uma coisa diferente.

Apesar de eu não ter nada contra Old School, não faz meu estilo de jogo. Como já deixei claro nesse post, não gosto de preservar vacas sagradas ou coisas antigas. Uma coisa que eu evito é o chamado "filtro de nostalgia".

Além disso, eu gosto dos rumos que os sistemas de RPG modernos têm tomado. Digamos que eu goste do movimento "New School", e das evoluções de design que vêm com eles. Assim como os Old Schoolers tendem a fazer, vou tentar definir o que caracteriza esse movimento. E, assim como eles, essas definições serão imprecisas e às vezes até mesmo falaciosas. Mas quero mostrar que os argumentos a favor do Old School não são, nem de longe, unânimes ou perfeitos.

  1. New school envolve sistemas com mecânicas que mudam sensivelmente o modus-operandi do jogo (como Pontos Heróicos de M&M ou aspectos de FATE). Esse tipo de mecânica é uma mudança significativa em relação a sistemas antigos, e geralmente envolve modificar diretamente o cenário, "trapacear" nas regras (fazendo uma re-rolagem para um resultado ruim, por exemplo), entre outras coisas.

    Gosto desse tipo de mecânica porque equilibra a situação que existe entre Mestre e Jogador. O Mestre pode trapacear o sistema à vontade, para tornar a história mais divertida para os jogadores, mas o oposto não é necessariamente verdade. Essa mecânica dá o poder de trapaça para os jogadores, também, e em alguns casos (como nas Intervenções do Mestre de M&M) faz com que as "trapaças" do Mestre sejam convertidas em oportunidade para o jogador "trapacear", também.
  2. Diferenciação entre a descrição do personagem/poder/ação e sua mecânica. Antigamente, todo poder, toda raça, em resumo, TUDO, atrelava diretamente o poder e a mecânica. Se você precisasse mudar a descrição, precisava mudar a mecânica. Hoje, muitos sistemas escapam disso. M&M, por exemplo, descreve apenas os EFEITOS dos poderes, deixando todas as descrições a cargo dos jogadores (incluindo mestre).

    D&D 4E, apesar de não deixar isso tão claro quanto M&M, também permite essa liberdade. Por que eu devo descrever o poder "Cloud of Daggers" como uma nuvem de facas, se eu posso, igualmente, fazer uma "área de lasers" com exatamente a mesma mecânica?

    Isso permite uma flexibilização MUITO maior em termos de criação de personagens. Você pode criar o conceito que quiser, já que ele é quase completamente independente de suas respectivas regras!
  3. Sintetização de regras. Os sistemas mais recentes tendem a ser mais simples. Isso é fato. As regras básicas tendem a ter umas poucas páginas, e o jogo é construído sobre exceções em cima dessas regras. D&D 4E é o exemplo máximo disso, as regras básicas dizem "você pode fazer X". Um poder específico diz "você/seu oponente não pode mais fazer X". As regras básicas dizem "você não pode fazer Y". Um poder diz "você pode fazer Y".

    Isso faz com que nos concentremos muito mais na mecânica de poderes individuais do que numa pilha de regras sem fim (como era AD&D, por exemplo, que mudava até mesmo que dados você usava, dependendo do teste).

    Old Dragon, infelizmente, segue à risca a premissa do "Old School", nesse caso.
  4. Equilíbrio de personagens. Sistemas "New School", mesmo os baseados em pontos, são mais equilibrados que suas contrapartes "Old School". É fato. Até mesmo se você considerar o Old School moderno (por menos sentido que essa expressão tenha, muitos jogadores jogam D&D 3.5 como se fosse a coisa mais Old School do mundo).

    Não preciso comentar o quanto é mais vantajoso para todos que os personagens sejam equilibrados entre si, e sejam igualmente úteis para o grupo. Mesmo quando existem poderes que "quebram" as regras, sistemas New School tendem a destacá-los. M&M com Summon e Variable, por exemplo.


Muitos Old Schoolers podem defender que o desequilíbrio é vantajoso por ser mais "verossímil". Mas em sistemas falhos e quebrados como são os antigos, verossimilhança não é uma qualidade do movimento.

Comentários

  1. RPG tem que ser divertido e pronto.
    O sistema usado é um dos pontos essenciais para que se atinja a diversão.

    Portanto, cada grupo tem que julgar o que será divertido, e meter bala.

    Eu, por exemplo, julgo que divertido é o sistema em que todos têm sua chance de brilhar e que seja equilibrado, simples e rápido. Assim, o mais importante terá mais espaço, que é o desenvolvimento da história do jogo.

    ResponderExcluir
  2. Esse é o meu ponto: Old Schoolers tendem a colocar seu modo de jogar como superior, quando é apenas mais um modo de jogar, tão válido quanto qualquer outro.

    ResponderExcluir
  3. Bom post. Só não concordo que novos sistemas sejam, necessariamente, mais simples.

    O primeiro D&D era muitíssimo mais simples que o atual. Nem perícias havia.

    O Old Dragon (que eu nem jogo), apesar de ter lançado um suplemento sobre perícias, nem as tinha isso como premissa.

    ResponderExcluir
  4. O Old Dragon não é um bom exemplo. Como eu já falei, ele usa subsistemas diferenciados, o que aumenta a complexidade do sistema.

    Em outras palavras: é um aumento na complexidade e tanto que você tenha que rolar dados baixos para alguns testes e dados altos para outros. E isso é apenas um dos exemplos.

    ResponderExcluir
  5. Minha resposta, meu caro: http://www.cavaleirosdasnoitesinsones.com.br/resenhas/old-school-vs-new-school-ou-como-bitolar-sua-cabeca

    ResponderExcluir
  6. Só vou citar a mim mesmo:

    "E, assim como eles, essas definições serão imprecisas e às vezes até mesmo falaciosas."

    ResponderExcluir
  7. interessante sua postagem.
    só queria colocar algo:
    rpg old school tem definição sim, e é bem simples. O problema, assim como tudo, sao as pessoas que acham q entendem e falam bobagem. e isso, se formos avaliar, existe em varias areas de nossa vida.

    eu fico curioso quando as pessoas falam q "joagdores old school dizem q apenas o metodo deles é verdadeiro". sei la, nesses anos todos do OSR, nao lembro de ter lido algo assim. alias, posso linkar exemplos do contrario, de jogadores que nao se idendificam com o movimento (e eles tem TODO o direito para tal) falarem mal do que nao gostam. nao e seu caso, pois aqui vc expoe opinioes suas com base no que vc pesquisou.

    como vc pode ver, alguem pode criar um blog e falar "cara! 4ed é demais! vc joga como se fosse um jogo de tabuleiro, com vários combos e manhas!". esse cara estaria "queimando" o filme nao apenas do 4ed, mas do RPG de certa forma. pessoas que falam o que nao sabem existem aos montes, e eu mesmo nao me atrevo a falar muito dos sistemas q conheço pouco. mas pode ter certeza: nunca algo agradara a todos, e como o colega disse no primeiro comentario, RPG é para se divertir, da maneira q vc achar melhor.
    cada um faz o que quiser com seu RPG (como disse no Vorpal), e cada um defende seu ponto. nao precisamos concordar um com outro (seria um mundo muito chato se todos concordassemos! eheh),mas respeitar as opinioes diversas.

    ResponderExcluir
  8. Parei de ler quando foi dito que 4E é "a mais popular versão de D&D já publicada".

    Nada contra o sistema (eu até jogo 4E), mas se informe melhor antes de falar asneiras.

    ResponderExcluir
  9. "Old School está na moda. Tudo começou com o lançamento de D&D 4E e a ampla "não aceitação" de certos jogadores ao novo sistema"

    Ixe! Apelou perdeu!

    Errou por pelo menos 10 anos...

    ResponderExcluir
  10. "Errou por pelo menos 10 anos..."

    Há 10 anos, ser old school não era nada da moda. Sequer era um termo muito utilizado.

    Apesar de quê, sim, desde AD&D 1e os jogadores preferiram falar mal da edição atual em prol da anterior, por algum motivo.

    ResponderExcluir
  11. "Nada contra o sistema (eu até jogo 4E), mas se informe melhor antes de falar asneiras."

    Não acredite em mim:
    http://www.icv2.com/articles/news/14726.html

    Sim, o Player's Handbook 2, do D&D 4E, chegou ao quarto lugar em best seller na Times.

    Isso porque tem gente que não compra os livros e acompanha todas as atualizações do sistema via D&D Insider.

    Além disso, a movimentação (e o número de usuários) dos fóruns da Wizards quase triplicaram desde o lançamento da 4E.

    Se isso não é indicação de popularidade, por favor, me diga o que é.

    ResponderExcluir
  12. Acho que falta uma clarificação dos termos e coisas pretendida.

    Eu recomendo que os nostalgiantes dêem uma lida aqui e pensem melhor sobre suas atitudes.

    http://phieluminando.blogspot.com/2011/04/aprendendo-parar-de-rotular-jogos.html

    ResponderExcluir
  13. Simples, grognards vão grognardar. E pelo visto entre eles há os verdadeiramente desinformados ou cheios de conceitos cristalizados no tempo e espaço.

    ResponderExcluir
  14. Rafael, olha só esse post na Vorpal:
    http://www.vorpal.com.br/2010/02/10/guia-para-o-jogador-old-school/

    Leia as seguintes linhas, com atenção:
    "Ser um jogador old school é igual a ser uma marrequinha da 4E jogador new school?" (preciso comentar?)

    "Primeiro de tudo, devo dizer que a vida do jogador old school é bem mais desafiadora que a do new school. Como os sistemas são mais simples, o jogador não pode usar a sua ficha como muleta, para ampará-lo na hora em que não sabe o que fazer." (ou seja: jogadores de sistemas new school usam fichas como muleta)

    "porque o jogador old school não é burro" (pelas insinuações anteriores, dá para entender que ele considera o jogador new school burro)

    "Um jogador old school não ataca um orc com uma lança. Um jogador old school crava a lança em um orc, o levanta e o arremessa em cima de outro orc." (Isso aqui não tem nada a ver com o resto, mas é para demonstrar um ponto: sistemas old school não têm suporte a esse tipo de ação. Por outro lado, meus jogadores fazem isso em M&M O TEMPO TODO. O autor até admite isso, dizendo que o Mestre "inventa a regra". Bem... sistemas recentes conseguem ser robustos, ao mesmo tempo em que são simples. Em termos de game design, podemos dizer que são jogos *elegantes*).

    "Um jogador old school é um homem de verdade, que não faz beicinho só porque seu guerreiro nível 20 falhou em uma jogada de proteção contra morte e foi para o saco." (jogadores new school não são homens de verdade).


    E isso é um exemplo de apenas um blog. Eu posso encontrar mais exemplos no fórum da SpellRPG (aquela onde não ficou ninguém), se você quiser.

    ResponderExcluir
  15. spellrpg tem muitos trolls, nao é parametro.


    essa postagem do vorpal nao foi feita por mim, o proprio autor ja nao usaria tais palavras. (eu nao concordo com a forma que ele abordou, por exemplo.).
    vc quer exemplos de blogs q nao entendem o que é old school e falam mesmo assim, mesmo estando errado? o seu e o do phil ja sao dois, tem o eternia e mais um penca de gente no spellrpg (caso vc nao considere trollagem, e sim argumento valido).

    sobre popularidade, a 4ed tem mais numeros em pesquisa pelo simples fato de q, mais de 30 anos depois, existem muito mais jogadores. pra mim, a maior popularidade foi nos primeiros anos do D&D. se vc quer dizer "maior numero de pessoas comprando um produto", ai sim creio q vc esta correto.


    velho, serio mesmo, larguei a discussao. seja feliz com seu jogo, com seu preconceito e tudo mais. o phil pode te fazer companhia, ja que vcs dividem a mesma opiniao. é como vc disse no vorpal, cada um com sua opiniao, e que cada um seja feliz com seu jogo

    ResponderExcluir
  16. Eu estou falando da "velha" SpellRPG, abandonada pelos supostos "trolls", que migraram para um fórum novo (por sinal, queria que você me apresentasse onde a Spell trollou alguém).

    "vc quer exemplos de blogs q nao entendem o que é old school e falam mesmo assim, mesmo estando errado? o seu e o do phil ja sao dois, tem o eternia e mais um penca de gente no spellrpg (caso vc nao considere trollagem, e sim argumento valido)."

    Esse é o meu ponto: eu não sei o que é old school. Pelo que estou notando, ninguém sabe, apesar de todo old schooler dizer que sabe, e dizer que as definições alheias estão "erradas" (como você está fazendo agora, por exemplo).

    "sobre popularidade, a 4ed tem mais numeros em pesquisa pelo simples fato de q, mais de 30 anos depois, existem muito mais jogadores. pra mim, a maior popularidade foi nos primeiros anos do D&D. se vc quer dizer "maior numero de pessoas comprando um produto", ai sim creio q vc esta correto."

    Bem, Pathfinder é o "herdeiro" de D&D 3.X, e não faz tanto sucesso quanto D&D 4E.

    "velho, serio mesmo, larguei a discussao."

    Obviamente. Eu apresentei fatos. Você não.

    ResponderExcluir
  17. E, mesmo o autor do post não falar mais da forma como ele falou naquele momento, ele falou. Está lá, registrado, para todos verem, que existem exemplos de old schoolers que acham, sim, que o seu método de jogo é melhor que o método de jogo alheio.

    "Todos esses anos de OSR" não representam tanta coisa quando eu posso mostrar o que você diz que não existe no seu próprio blog.

    ResponderExcluir
  18. GRAÇAS AOS DEUSES! FINALMENTE ALGUÉM COM BOM SENSO! Descobrir esse blog enquanto pesquisava algum "movimento em defesa do New School", pois já estou cansado das agrações por parte do pessoal que se diz "Old School", seja lá o quê isso signifique.

    MEUS PARABÉNS! Posso dizer que foi um dos melhores e mais concisos posts que já li, apresentando argumentos sólidos e bem fundamentados.

    E se quiser conhecer meu blog, acesse ai: http://blogdomestrewalla.blogspot.com

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentem à vontade. Não me responsabilizo por comentários potencialmente ofensivos (mas apagarei se por acaso ver um).

Postagens mais visitadas deste blog

Sinto muito, mas GURPS não é bom

Conflitos não-combativos