A inflação das perícias. Ou, porque eu gosto do custo novo


Uma reclamação que vejo muito, até mesmo nos fóruns americanos, é do aumento do custo das perícias, que agora estão bem mais caras do que na segunda edição.

Não posso discordar disso. Mesmo com a lista de perícias sendo menor, as mais úteis (Intimidation, Perception, Insight, Stealth, Acrobatics) se mantiveram sem se "fundir" com outras perícias, como as outras. Isso indica que, realmente, a média de pontos gastos em perícia, especialmente por personagens focados nelas, aumentou consideravelmente.

"Isso é um problema, certo?" a maioria de vocês deve estar se perguntando agora. "É injusto que perícias tenham ficado mais caras. Deveria haver uma diminuição no custo delas".

Muita gente compartilha dessa opinião. Inclusive, numa das mesas em que estou jogando, adotou-se a regra de 3 graduações de perícia por ponto. O custo de comprar perícias foi bastante reduzido, e até ficamos algum tempo a mais tentando gastar todos os pontos, sem saber exatamente como.

Certo. Agora, falando sem filtro nostálgico (admito que eu tenho alguns, a segunda edição foi um sistema bem especial, para mim, no fim das contas): o custo de perícias na segunda edição é que era um problema, não o custo novo.

Façamos algumas contas simples: qual o custo de cada atributo na 3E? 2 pontos/graduação, certo? Se vocês somarem o que cada um oferece ao todo, a somatória vai dar, mais ou menos, 2 pontos (Strength dá dano, power-lifting e bônus em agarrar, Stamina dá Toughness e Fortitude, Dexterity dá ataque à distância, Sleight of Hand e Vehicles, etc.). A exceção é Presence, que está abaixo do custo de 2 pontos. Mas, como eu já disse antes, basta deixar algum Expertise baseado em Presence que as coisas voltam a se equilibrar.

Como funcionava na 2E? O modificador (que era o que realmente contava, no fim das contas) custava 2 pontos/graduação. Pegando apenas um atributo de exemplo: Carisma. O que ele oferecia?

Blefar, Diplomacia, Disfarce, Intimidar, Lidar com Animais, Obter Informação, Performance. Ok, sete perícias. Quase totaliza os 2 pontos/graduação necessários. Mas... quantas dessas perícias eram realmente úteis? Blefar, Diplomafia, Disfarce, Intimidar e Obter Informação. Qual era a utilidade das outras perícias dentro do jogo?

As perícias na 3E são todas úteis. A utilidade de Expertise pode até ser contestado, dependendo de qual você esteja falando. Mas você não pode negar a utilidade de um Expertise: streetwise, ou um Expertise: law enforcement. Somando os custos, você vai ver que é equilibrado com o dos atributos. Logo, há um real motivo para se ter atributos acima de 3: o modificador vai entrar em diversos lugares interessantes.

Se você reduz o custo das perícias, reduz a utilidade de comprar atributos (mais ou menos como acontece com Presence, mas generalizado para quase todos os atributos). Strength, Stamina e Fighting ficam mais "fortes" que os outros 5 atributos. Em resumo: não recomendo.

Acredito que seja melhor se acostumar ao paradigma novo. Os personagens continuam equilibrados, as perícias continuam úteis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sinto muito, mas GURPS não é bom

Em defesa do New School

Conflitos não-combativos